QUINTA-FEIRA, 23 DE FEVEREIRO DE 2017

carlao

Carlão lança novo single

“Agulha no Palheiro”

JA DISPONIVEL NAS PLATAFORMAS DIGITAIS

ler mais
mao

MÃO MORTA + REMIX ENSEMBLE

Ao vivo no Theatro Circo

"Nós somos aqueles contra quem os nossos pais nos avisaram

ler mais
AMALIA

Amália

De novo no Teatro Politeama BILHETES À VENDA

De novo no Teatro Politeama o maior sucesso do espectáculo em Portugal

ler mais
safadao 12

Wesley Safadão

Em portugal !!

O fenômeno mais safado do Brasil veio invadir a capital portuguesa, Lisboa.

ler mais
Wesley Safadão

Wesley Safadão

A ESPERA ACABOU, É HOJE!!!

dará início à sua tour na Europa aqui em Portugal!! Não perca o show histórico do cantor número 1 do Brasil no Pavilhão de Odivelas!

ler mais

dulce Dulce Pontes
Concerto de apresentação do álbum
“Peregrinação” no dia 10 de Março no Teatro Tivoli BBVA às 21h30.
rr Rita Redshoes
“Mulher” é o novo single de “Her”
Dia 22 na Casa da Música, Porto | Dia 23 no Tivoli BBVA, Lisboa.
eddie EDDIE IZZARD
Top Stand Up Comedian
Pela primeira vez em Portugal - 28 de Março Tivoli BBVA.
monstra MONSTRA 2017
O melhor da animação
E uma homenagem ao cinema italiano.



eunao Eu Não Sou Seu Negro

Elenco:

Narrado por Samuel L. Jackson.

Direção: Raoul Peck

Gênero: Documentário




Duração: 95 min.

Distribuidora: Imovision

Orçamento: US$ — milhões

Estreia: 16 de Fevereiro de 2017

Sinopse:

Narrado por Samuel L. Jackson, o documentário constrói uma reflexão sobre como é ser negro nos Estados Unidos. Em 1979, James Baldwin iniciou seu último livro, “Remember This House”, relatando as vidas e assassinatos dos lideres ativistas que marcaram a história social e politica americana: Medgar Evers, Malcolm X e Martin Luther King Jr. Baldwin não foi capaz de completar o livro antes de sua morte, e o manuscrito inacabado foi confiado ao diretor Raoul Peck, que combina esse material com um rico arquivo de imagens dos movimentos Direitos Civis e Black Power, conectando essas lutas históricas por justiça e igualdade com os movimentos atuais que ainda clamam os mesmos direitos.

Curiosidades:

» Indicado ao Oscar 2017 de Melhor Documentário
mulh Mulheres do Século 20

Elenco:

Annette Bening – Dorothea
Elle Fanning – Julie
Greta Gerwig – Abbie
Billy Crudup – William
Lucas Jade Zumann – Jamie

Direção: Mike Mills

Gênero: Drama




Duração: 119 min.

Distribuidora: Sony Pictures

Orçamento: US$ 7 milhões

Estreia: 30 de Março de 2017

Sinopse:

Nos anos 70, uma mãe (Annette Bening) tenta cuidar de sua família na Califórnia da melhor forma possível enquanto também procura respostas para as vidas de suas duas jovens amigas – uma fotógrafa aficionada pela cultura punk (Greta Gerwig), e uma amiga de seu filho (Elle Fanning).
bjork Debut (180g)

Em 2016, a propósito da retrospectiva da cantora exposta no Museum of Modern Art, em Nova Iorque, onde também foi feito o lançamento do seu livro “Bjork: Archives Book”, a artista islandesa reedita todo o seu catálogo em vinil de 180g. São edições limitadas de 5000 unidades em todo o mundo, impresso em vinil colorido, são vários discos de Bjork que estão presentes nesta nova edição, como “Volta”, “Medulla”, Biophilia”; Homogenic”, “Post” e “Vespertine”. Inclui ainda um cartão de download para a versão digital dos álbuns.
bowie Bowie 70

Com produção artística de David Fonseca e um elenco muito especial
“BOWIE 70 – A Tribute by David Fonseca” celebra um nome maior da história da música: David Bowie.


Um elenco de luxo: Afonso Rodrigues (Sean Riley), Ana Moura, Aurea, António Zambujo, Camané, Catarina Salinas (Best Youth), Márcia, Marta Ren, Manuela Azevedo, Rita Redshoes, Rui Reininho e o próprio David Fonseca, emprestam a sua voz a alguns dos temas mais emblemáticos de David Bowie.

Chama-se ”BOWIE70”, e chega precisamente no ano em que Bowie completaria 70 anos. A coordenação artística e, ainda a interpretação de todos os instrumentos musicais, tem a assinatura de David Fonseca.

Nas palavras do músico português “A ideia de fazer canções e versões do David Bowie assustava-me um bocadinho porque eu sou um fã gigantesco do trabalho dele, e muitas das músicas cruzam-se com a minha história pessoal. Mais do que um disco de versões, é mais uma espécie de uma carta de amor de um fã.”
Livro a doença, o sofrimento A Doença, o Sofrimento e a Morte Entram Num Bar

O que faz de Ricardo Araújo Pereira o maior humorista português?

Já não é preciso esperar mais para saber (e aprender) o que RAP tem a dizer sobre escrita de humor. Podíamos fazer uma piada sobre a importância deste livro, mas o melhor é mesmo lê-lo.
«Aquilo a que chamamos humor, ou sentido de humor, é, na verdade, um modo especial de olhar para as coisas e de pensar sobre elas. É raro, não por se tratar de um dom oferecido apenas a alguns eleitos, mas porque aquele modo de olhar e de raciocinar é muito diferente (às vezes, o oposto) do convencional. Este livro procura identificar e discutir algumas características dessa maneira de ver e pensar.»
silencio Silêncio

Uma fascinante introspecção que questiona o silêncio de Deus perante a agonia dos que nele crêem. Silêncio, cuja acção decorre no século XVII, conta-nos a história de um missionário português envolvido na aventura espiritual da conversão dos povos orientais, o qual acaba por apostatar, após ter sido sujeito às mais abomináveis pressões das autoridades japonesas, para evitar que um grupo de fiéis seja por ordem delas torturado até à morte. Antes de chegar ao Japão, a sua viagem leva-o a Goa, depois a Macau e, finalmente, a Nagasáqui e Edo, em etapas que pouco a pouco o transportam a esse Oriente hostil, onde no entanto já se contam alguns milhares de convertidos à fé católica.Aí descobre, na luta contra as pessoas e o ambiente adversos, a verdadeira fé, liberta de todo o aparato externo, eclesiástico ou mundano. E aí acaba por experimentar a derradeira solidão, que é o destino daqueles que quebram a comunhão com o que mais profundamente marca a sua identidade.
Silêncio
SHUSAKU ENDO
estupidez A ESTUPIDEZ

De Rafael Spregelburd

Tudo se passa em quartos de motel dos arredores de Las Vegas. Cinco actores interpretam vinte e quatro personagens a um ritmo desenfreado. O talento de Spregelburd está na sua capacidade de misturar as formas e sobrepôr géneros muito diferentes. Da ridicularização do melodrama ao road movie, de Pinter a Tcheckov, passando por Quentin Tarantino, somos levados num impressionante redemoinho. À sua maneira, Rafael Spregelburd coloca em cena o caos, ou seja, um mundo à deriva que não mais é suportado por uma força centrífuga. Onde está o desvio quando já não há centro? A transgressão é ainda possível, quando já não há uma base moral sólida?

FICHA ARTÍSTICA E TÉCNICA
Tradução | Alexandra Moreira da Silva e Guillermo Heras
Com | Andreia Bento, António Simão, David Esteves, Guilherme Gomes e Rita Cabaço
Cenografia e Figurinos | Rita Lopes Alves
Luz | Pedro Domingos
Assistência de Encenação | Maria Jorge
Encenação | João Pedro Mamede
reservado RESERVADO

Espetáculo poético num ato só, um tributo à poesia, aos poetas, à língua portuguesa e aos seus já oito séculos de existência, gira em torno de um encontro de amigos que decidindo celebrar o seu gosto pela poesia, resolvem reunir-se num ambiente selecionado para essa especial ocasião, numa atmosfera de harmonia, de glamour e de boa disposição. Tem por base a colagem de textos poéticos de diversos autores e épocas que vão desde a poesia trovadoresca até à contemporaneidade.
Num local propositadamente Reservado para o efeito irá ter lugar um peculiar encontro entre quatro pessoas que estabeleceram a poesia como única forma possível de comunicação. Tal facto determina por si só que o vulgar ceda lugar ao extraordinário. Há que tornar este encontro memorável conferindo-lhe certas qualidades, revestindo-o de simbolismo para que ganhe significado. O dia finda, e é ainda o bulício e a agitação da vida quotidiana que todos trazem vestidos como uma segunda pele mas, brandamente, com o aproximar da noite, um outro ritmo mais convida­tivo e envolvente vai-se instalando e alterando de forma subtil a atmosfera. A mesa vai sendo aprontada, delicadas iguarias poéticas vão sendo servidas, o vinho vai correndo num ambiente de jovialidade e de boa disposição e mesmo os pequenos contratempos, como o quadro eléctrico que vai abaixo, se convertem em motivo de diversão. Mas nem sempre o caminho é recto, e o que planeamos se cumpre. O telefonema do último conviva comunicando que não poderá comparecer, causa consternação e o desânimo instala-se parecendo condenar este encontro ao insucesso. E, no instante em que a dúvida se abate sobre eles, nesse instante, em que o tempo parece suspenso, torna-se claro prosseguir reinventando outros sentidos e propósitos, num salto de fé do qual saem mais unidos, enriquecidos, clarificados. Tudo, enfim fica pronto, é a hora de iniciar este ritual e por último partilhar com o público este processo alquímico de carácter celebrativo e Reservado…

Visite-nos no FacebookVisite-nos no Twitter

Entrevista

Roberta Medina

Entrevista com Roberta Medina

Como coragem não falta e adoro desafios aí fui eu para mais uma aventura.

ler mais