Musica

IAN

NOVO SINGLE

Festival Gente Sentada | GNRation - 17 Novembro

IAN é Ianina Khmelik, violinista russa, nascida e criada em Moscovo.
Reside em Portugal há mais de uma década, é cantautora e violinista na Orquestra Sinfónica do Porto.
IAN (o projeto) caracteriza-se pela fusão de elementos pop, trip-hop e eletrónica com uma forte presença de instrumentos clássicos como piano acústico e violino, frutos da experiência clássica de Ianina.
A artista foi recentemente confirmada no Festival Gente Sentada para o dia 17 de novembro, onde apresenta o novo EP ao vivo, encabeçado pelo single “Spring or desire”.
Sobre o novo EP:
Seguir em frente.
Este é o mote da segunda investida do projeto IAN, espelhado nos temas que ilustram o novo EP.
"Spring or Desire" (o single de trabalho e fio condutor) anuncia, tal como a estacão, um redescobrir de sentimentos e vontades e do prazer de arriscar a vida em pleno. O rapper americano Tweezy (que a artista conheceu casualmente em Nova York) colabora e reforça a ideia.
"Stop stop never" vinca a estética eletrónica dominante no projeto com ainda mais fervor. É um anunciar de intenções, um grito pessoal que não pede desculpa pelo atrevimento de afirmar que desistir nunca é opção face às adversidades.
"No name" fala sobre os outros, sobre nós, sobre caminhos que, embora se cruzem, nem sempre convergem. O violino é aqui, tal como na vida de IAN, o seu cúmplice de eleição.
É ele, de resto, que a acompanha profissionalmente, todos os dias, na Orquestra da Casa da Música do Porto, enquanto ela continua, em paralelo, a apresentar o seu primeiro desafio em nome próprio. Depois da edição do primeiro EP, e de ter aberto nos Coliseus de Lisboa e Porto os concertos dos The Gift, actuou recentemente no Clube Sixteen Tons, em Moscovo, e no Museu Erarta de São Petersburgo, duas referências máximas da cultura do país.
Por cá, subiu no passado Julho ao palco da inovação para celebrar os 15 anos do festival MIMO e prepara já novos contactos com o público durante o último trimestre de 2018.
Até lá, a música marca-lhe o rumo, orientado pela dinâmica entre ação e reação, num percurso onde nunca nada foi estático.
É essa, de resto, a constante na trajetória de Ianina Khmelik (IAN): achar que “o resto está sempre por fazer” e que com resiliência se garantem vitórias.

Em suma, o acreditar que o caminho … é sempre em frente.

Chegou a Portugal com 15 anos. Sozinha com o seu violino, que a acompanha desde os seus 4 anos de idade. A primeira digressão pelo mundo fora na Orquestra Virtuosos de Gnessin, com apenas 8 anos, levou-a um pouco por todo o mundo. Desde cedo se percebeu que o seu talento para a música era inato.

Hoje é o 1.º violino na Orquestra da Casa da Música do Porto. Todas as semanas na Sala Suggia interpreta os clássicos e os contemporâneos de forma exímia. A vida de IAN nasce depois das pautas e da música dita clássica. O rigor e a estética fazem também o resto do seu caminho.

O verão de 2018 marcou o início desta sua nova e sua grande aventura.



Autor: ilda pires
Data: 25/09/18


COMENTÁRIOS