Musica

As Canções de Leonard Cohen

Músicos portugueses unidos em homenagem

21 Setembro | C.C. Olga Cadaval, Sintra 27 Setembro | Casa da Música, Porto

David Fonseca, Jorge Palma, Márcia, Mazgani, Miguel Guedes e Samuel Úria foram convidados para homenagear Leonard Cohen no dia em que completaria 83 anos, a 21 de Setembro, com um espectáculo no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, e repetir o tributo dias mais tarde, a 27, na Casa da Música, no Porto.
No mesmo palco, estes que são alguns dos músicos mais aclamados do panorama musical português da actualidade, vão interpretar as suas músicas de eleição do vasto e rico repertório do cantor, compositor e poeta canadiano.
A acompanhar David Fonseca, Jorge Palma, Márcia, Mazgani, Miguel Guedes e Samuel Úria estará um colectivo de músicos formado por Pedro Vidal, na direcção musical e nas guitarras; João Correia, na bateria; Nuno Lucas, no baixo; Rúben Alves, nas teclas; e Paulo Ramos e Orlanda Guilande, nos coros.
Com produção do Bairro da Música e a chancela da Embaixada do Canadá em Portugal, estes dois espectáculos intitulados "As Canções de Leonard Cohen" apresentam-se como uma homenagem ao autor de canções como "Dance Me To The End Of Love", "Bird on The Wire", "Hallelujah", "I'm Your Man", "Sisters of Mercy" e "So Long, Marianne".
Recorde-se que Leonard Cohen faleceu aos 82 anos, no dia 7 de Novembro de 2016, um mês depois de ter editado o seu 14.º álbum de originais, "You Want It Darker".
Os bilhetes para o concerto no Centro Cultural Olga Cadaval, dia 21 de Setembro, custam 30€ (cadeiras orquestra); 25€ (1ª e 2ª plateias); e 20€ (balcão). Na Casa da Música, dia 27, o bilhete tem um custo único de 25€.
"Leonard Cohen, poeta solitário e lúcido, abordou cáustica e genialmente, com ternura e sarcasmo, as labirínticas paixões da mente", Jorge Palma
"O Cohen é um daqueles raros talentos que conseguiu cruzar a música com a poesia sem atropelar nenhuma delas. Uma acaba por agigantar a outra num diálogo raro entre as palavras e os sons. Um dos grandes mestres da palavra do nosso século", David Fonseca
"A forma como Cohen se colou ao meu gira-discos foi sempre romântica e substituiu muitos livros de poesia. Poucos descreveram tão bem a perfeição. Cohen escreveu sobre ela e às tantas encarnou-a, confundia-se com ela quando cantava o que escrevia", Miguel Guedes
"Como se resume em palavras quem teve uma vida a ampliar-se nelas? Leonard Cohen foi o maior poeta dos músicos, o maior músico dos poetas. O mais imortal dos que já não estão cá", Samuel Úria
"Foi graças a ele que comecei a escrever canções. Por isso, julgo ser justo dizer que Leonard Cohen salvou-me a vida", Mazgani

Autor: ilda pires
Data: 19/04/17


COMENTÁRIOS