Leituras no Mosteiro exploram sonhos destruídos e o tráfico sexual

Sessão de outubro decorre na próxima terça-feira, dia 15, e conta com a presença dos convidados Jorge Louraço Figueira e Ricardo Correia.

Dando continuidade à leitura e análise de obras que integram a EURODRAM – uma rede informal que promove a tradução, circulação e divulgação de textos dramáticos contemporâneos –, a próxima sessão das Leituras no Mosteiro vai centrar-se em Senti um Vazio, da autoria de Lucy Kirkwood. De entrada gratuita, o momento realiza-se na próxima terça-feira, dia 15 de outubro, às 21h00, no Centro de Documentação do Teatro Nacional São João (TNSJ) – localizado no Mosteiro de São Bento da Vitória – e tem coordenação de Paula Braga e Nuno M Cardoso.

Diana, uma rapariga vítima de tráfico humano, é a personagem principal do texto de Kirkwood, que explora a ideia dos sonhos, particularmente dos que são destruídos e da esperança de um futuro melhor que nunca chega. O texto, premiado com o John Whiting Award, resulta da recolha de testemunhos de mulheres vítimas de tráfico sexual e que se encontravam em centros de detenção, num processo que teve a duração de dois anos. Para acompanhar a leitura do texto marcam presença Jorge Louraço Figueira, que realizou a tradução deste texto, e Ricardo Correia, que o levou pela primeira vez a palco em 2011, na Casa da Esquina.

O Centro de Documentação do TNSJ foi fundado no ano 2000. O espaço integra um Arquivo, um núcleo essencial para os investigadores dos campos cénicos e para a preservação de documentos como registos vídeos de espetáculos, textos de teatro, dossiês fotográficos ou materiais promocionais das peças do TNSJ. Localizado no Mosteiro de São Bento da Vitória, contempla ainda uma Biblioteca considerada a melhor em Portugal no que toca às artes performativas. Disponibiliza gratuitamente a consulta de cinco mil livros, além de compilar vídeos, filmes e documentários sobre teatro e dança, óperas dirigidas por encenadores relevantes, e ficheiros de teatro radiofónico. O Centro de Documentação está aberto ao público de segunda a sexta-feira, entre as 14h30 e as 18h00.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *