Yuri Firmeza vence a Open Call 2019 com o vídeo “Apenas um Gesto ainda nos Separa do Caos

Foram ontem, dia 1 de setembro, às 23h30, anunciados os vencedores da Open Call da 11ª edição do FUSO – Anual de Videoarte Internacional de Lisboa, no Museu da Marioneta, em Lisboa. O Prémio Aquisição Fundação EDP/ MAAT, no valor de 2.500€, foi atribuído a Yuri Firmeza pela obra “Apenas um Gesto Ainda Nos Separa do Caos”.

O júri, composto por Margarida Chantre (Fundação EDP/MAAT), Antoni Muntadas (artista), Irit Batsry (artista visual), Isabel Nogueira (curadora, investigadora e professora universitária) e Luciano Scherer & Maíra Flores (vencedores do OPEN CALL FUSO 2018), decidiu atribuir este prémio a uma obra que reflecte sobre a dimensão política e poética dos vulcões “pela sensibilidade e honestidade do filme, pela qualidade e pela actualidade do tema, assim como por representar, a seu modo, um certo experimentalismo inerente à vídeo arte.”

Foi ainda entregue uma Menção Honrosa ao filme “Soul Blindness”, de Margarida Paiva “pela qualidade do trabalho, a sofisticação da imagem e poesia do tema”, segundo o júri.

O Prémio Incentivo FUSO | RESTART, no valor de 1.500€ (em recursos e meios técnicos para realização de novo projeto), eleito pelo público na sessão de apresentação do Open Call, foi atribuído ao artista visual João Paulo Serafim, pelo vídeo “Extinct Birds”.
A 11ª edição do FUSO começou no passado dia 27 de Agosto e realizou-se em vários espaços da cidade: Travessa da Ermida, Praça do Carvão Museu de Arte, Arquitectura e Tecnologia (MAAT), Jardim do Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado, Jardim do Museu Nacional de Arte Antiga, Claustro do Museu Nacional de História Natural e da Ciência e Claustro do Museu da Marioneta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *