Actualidades

O Paraíso Segundo José Maria

Inauguração 3 de Março, às 18h00

Galeria Arquivo, Leiria - 3 de Março a 1 de Abril 2018

O título do novo trabalho de João Ferreira surge inspirado por uma obra do escritor português João Tordo.
Tal como no livro “O Paraíso Segundo Lars D”, também neste ensaio fotográfico os homens revelam-se no silêncio. Um silêncio apenas interrompido pelas orações, que são proferidas em longas caminhadas diárias, de trinta a quarenta quilómetros, ao longo dos oito dias em que grupos de romeiros percorrem a ilha de S. Miguel, nos Açores.
Este ritual de recolhimento, que tem origem no século XVI, procura a reconciliação do homem com a natureza através de preces pelo fim das erupções vulcânicas e dos movimentos sísmicos.
É um projecto em curso, o que o fotógrafo de Leiria vai apresentar no próximo dia 3 de Março, na galeria Arquivo. A actual selecção de imagens será posteriormente alargada, no âmbito de uma residência artística a realizar no final do mês de Março, na ilha açoriana.
O trabalho final será apresentado a 20 de Setembro, n’A Pequena Galeria (Lisboa), e em Janeiro de 2019, no Mira Fórum (Porto).
Sinopse
O arquipélago era assolado por inúmeros terramotos e erupções vulcânicas.
Uma ilha onde se está só entre pedras negras e um verde denso.
Um caminho feito lentamente, ao som de orações, num mantra envolvente e pacificador.
Desde o século XVI vários grupos de homens percorrem, em romaria, a ilha de S. Miguel, num movimento circular no sentido dos ponteiros do relógio, mantendo o mar sempre do seu lado esquerdo.
Um culto religioso com séculos de tradição. Restrito a homens dos oito aos oitenta. A presença do feminino torna-se visível na indumentária dos romeiros. O xaile, o lenço nas costas, o bordão e a cevadeira - adereços que encontramos em comum nesses homens.
Rostos de traços vincados por um arquipélago à deriva num oceano.
Os terços. As orações. A fé. A busca da paz interior. O acalmar dos terramotos. O apaziguar das tormentas. Oito dias de comunhão com a força da natureza, sacrificando o corpo pela fé, purificando a mente pela introspecção.

Autor: ilda pires
Data: 26/02/18


COMENTÁRIOS

Visite-nos no FacebookVisite-nos no Twitter

Entrevista

COLE

Entrevista com Lloyd Cole


ler mais

Votação

Mediar entendimento
47%
Agir pela força
28%
aplicar mais sanções
9%
outra
16%