Musica

The Gift

Apresentam o seu novo

No Centro Cultural Vila Flor (21 abril)

Esta sexta-feira, 21 de abril, às 22h00, os The Gift apresentam o seu mais recente disco, “Altar”, no Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor (CCVF). Guimarães é uma das primeiras cidades a conhecer o novo trabalho da banda que, com este disco, cumpre um sonho antigo ao trabalhar com o icónico produtor Brian Eno. Misturado pelo também conceituado Flood, o novo álbum oscila entre a pop alternativa e a eletrónica, sem nunca perder a sua identidade inconfundível. Como sempre habituaram o público, os The Gift prometem um espetáculo com um forte conceito visual que se funde com a presença marcante da banda ao vivo. Depois de apresentações em Alcobaça, terra que os viu nascer, e de uma passagem pela capital, “Altar” promete agitar o palco do CCVF, num concerto para mais tarde recordar.

“Altar” é um projeto de vida que se realiza em 2017 e que os The Gift apresentam, agora, ao vivo, num momento que degustam com especial prazer, marcado pela maturidade pessoal e profissional que alcançaram ao longo de um percurso conjunto que conta mais de 20 anos. “Estamos a viver o melhor momento das nossas vidas… Precisamos de estar na banda há 21 anos para ter esta oportunidade de trabalhar com este produtor”, explicou Nuno Gonçalves em entrevista ao jornal britânico The Independent.
Tudo os conduziu a este momento, um percurso que os levou a trabalhar com o conceituado produtor Brian Eno, que também empresta a sua voz a um dos temas (“Love Without Violins”), algo que acontece cada vez com menos frequência. São 10 as canções intemporais que compõem este “Altar”. Feitas durante dois anos. Pensadas ao longo de três. Sonhadas ao longo de vinte e dois. Revestidas de uma sonoridade que, não perdendo o cariz identitário da banda, explora outros caminhos e aprofunda-se na vertente eletrónica. O resultado é um trabalho único e revigorante, que mistura várias influências, originando um disco vibrante, tingido a várias tonalidades e uma imagética muito própria que, ao vivo, se transforma num espetáculo que retrata todas as emoções vividas ao longo deste processo e que convida o público a dançar, vibrar, e celebrar o presente, vivendo-o.

Este álbum traduz um percurso que revela a ambição da banda em não se acomodar a um trajeto já consolidado em Portugal e Espanha, a vontade de se reinventarem e traçarem novas metas para uma carreira que parece que se relança a cada disco com uma força renovada: “Às vezes é preciso que chegue o momento certo para trabalhar com determinadas pessoas, e nós já não somos miúdos, sabemos o que queremos. E este álbum exprime precisamente isso… nós como uma banda mais experimental, que apesar de uma certa idade continua fresca”, afirma Nuno Gonçalves.
Não se pode falar dos The Gift sem falar da sua vocalista, Sónia Tavares, cuja presença enigmática e voz inconfundível se mistura com a própria identidade da banda. Sempre com um guarda-roupa luxuriante, Sónia veste em palco (e fora dele) uma personagem forte que contagia todos na sala, chamando a si as atenções com interpretações irrepreensíveis. “Quando estás em palco… é talvez uma ideia ultrapassada, mas é a tua canção, a tua música, o teu glamour, a tua personagem”, explica Sónia Tavares, afirmando ainda: “se és profissional com as músicas que fazes, porque não ser profissional com a tua aparência?”.
Todas as faixas do álbum são em inglês, apesar de, em trabalhos anteriores, ser habitual incluir um tema em português. Contudo, a questão da língua nunca foi um tópico sensível para a banda, que acredita que a música transpõe todas as barreiras da linguagem. Trata-se, antes, de uma questão de comunicação que acontece com o olhar, com a expressão, com a emoção que se coloca no que se faz.
Os The Gift sublinham que o mais importante deste trabalho foi a experiência de poder trabalhar com Brian Eno e Flood. “Penso que falamos a mesma linguagem. Sempre que não estávamos confortáveis com algo, discutíamos e surgia uma solução que resultava para os dois lados. Uma coisa que senti foi que o Brian e o Flood tinham esta confiança em nós. Eles queriam saber o que era importante para nós”, confessa Sónia Tavares. O Centro Cultural Vila Flor será uma das primeiras salas a testemunhar a interpretação deste novo álbum tão aguardado.
Os bilhetes para o concerto encontram-se à venda nas bilheteiras do Centro Cultural Vila Flor e da Plataforma das Artes e da Criatividade, bem como nas lojas Fnac e El Corte Inglês, entre outros pontos de vendas, e na internet em www.ccvf.pt e oficina.bol.pt.



Autor: ilda pires
Data: 18/04/17


COMENTÁRIOS

Visite-nos no FacebookVisite-nos no Twitter

Entrevista

RMedina

Entrevista com Roberta Medina – Directora do Rock in Rio Lisboa 2006


ler mais

Votação

Acreditas nas aparições de FATIMA ?!
e concordas com a Canonização dos pastorinhos JACINTA e FRANCISCO