Conjunto Cuca Monga – Cuca Vida

 

Escudo” é o segundo teledisco de “Cuca Vida” do Conjunto Cuca Monga. Resultando da união de partes independentes e não combinadas, o teledisco emula parcialmente o processo cadáver-esquisito remoto do qual resulta “Cuca Vida

 

Por entre as dúvidas e incertezas da quarentena, no seio de artistas da Cuca Monga foi lançado um desafio inocente, numa mera tentativa de juntar e promover estímulos criativos entre os artistas, afastados, nas suas casas, como alternativa para passar o tempo.

O jogo era simples:

1. Grava o que quiseres, como quiseres.
2. Nomeia o seguinte, com igual liberdade
3. É proibido nomear a mesma pessoa na canção para nunca se repetir ninguém.
4. O resultado final só pode ser ouvido quando todos tiverem participado.

Todos quiseram entrar – alguns chegaram-se à frente com novas ideias e nomeavam diferentes pessoas, e toda a gente ia entrando em fases diferentes da canção – por vezes no início dando-lhe as primeiras cores, outras vezes a meio embelezando-a, ou trabalhando já com resultados desenvolvidos e próximos do fim.

A dinâmica de jogo gerou uma produtiva locomotiva criativa constante: em menos de dois meses, da forma mais natural e espontânea, 20 músicos (Capitão FaustoGansoLuís SeveroZarcoReis da RepúblicaRapaz EgoDiogo Rodrigues) e alguns colaboradores (Joaquim QuadrosConstança RosadoGonçalo PerestreloIsis Bernard) fizeram 10 canções que originaram o Cuca Vida, um álbum assinado pelo Conjunto Cuca Monga.

Pela natureza do jogo – e por ter começado como uma brincadeira que se manteve despretensiosa durante todo o confinamento – tem de tudo um pouco tanto no género, na estética e ou no léxico. Ao mesmo tempo, Cuca Vida é um disco que transparece a amizade, risota e liberdade com que foi forjado, e talvez seja esse o tema do disco: não fala sobre estar fechado – pelo contrário – é aberto e livre.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *