“Foi uma viagem muito especial. Agora é tempo de arrancar p’ra mais uma corrida”

JORGE PALMA, SOBRE A TOUR EXPRESSO DO OUTONO

Jorge Palma no GAE na Figueira da Foz no último concerto da Tourne Expresso do Outono.
Jorge Palma no GAE na Figueira da Foz no último concerto da Tourne Expresso do Outono.

Fotos: DR

O “Expresso do Outono” chegou ao fim. Ao longo de um ano, Jorge Palma e a sua banda, composta por Pedro Vidal (guitarras e direcção musical), Gabriel Gomes (acordeão), Vicente Palma (guitarra e teclados), Nuno Lucas (baixo), Tomás Pimentel (sopros) e João Correia (bateria), fizeram 11 concertos em oito cidades (Porto, Lisboa, Coimbra, Chaves, Castelo Branco, Guimarães, Faro e Figueira da Foz). Um espectáculo especial, com um reportório que recuperou algumas músicas que fazem parte da História da música portuguesa, mas nem sempre são tocadas ao vivo.

Em tempo de balanço, Jorge Palma escreve: “Foi, sem dúvida, uma viagem muito especial, a do Expresso do Outono. Onze paragens em estações de alto gabarito com o público a receber-nos com todo o vapor. Sonoridades enriquecidas pela combinação da banda eléctrica com a formação de trio, a que se acrescentou ainda um último Às – Tomás Pimentel (trompete e flügel) – a perfazer o septeto. Alinhamento cuidado, tendo sempre em conta espaços rítmicos, harmónicos e melódicos, dinâmicas ambientes e temáticas, enfim, nada deixado ao acaso, excepto nos momentos de improvisação. Agora é tempo de arrancar p’ra mais uma corrida, mais uma viagem, com este Expresso bem acomodado nos sentimentos e na memória.”

Para 2020, o músico e compositor já fez saber que está a preparar um novo trabalho de originais, o desejado sucessor de “Com Todo o Respeito”.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *