Other Lives apresentaram novo single “We Wait” e partilham histórica trágica

Novo Álbum For Their Love com Lançamento a 24 de Abril através da  Play It Again Sam

Escuta / Partilha “We Wait”

Hoje, os Other Lives apresentaram um novo single “We Wait,” o último antes do novo álbum For Their Love, que será editado a 24 de abril pela Play It Again Sam. É também a mais íntima canção que Jesse Tabish já escreveu. Uma homenagem a um amigo próximo que perdeu a vida de uma forma trágica “We Wait”, montra Tabish a enfrentar pela primeira vez um dos episódios mais sombrios do seu passado. Tabish partilhou a história devastadora da canção e como ela moldou a sua carreira musical numa declaração:

Quando eu tinha 15 anos, formei o All American Rejects. Esta foi a minha high school band. Sempre presentes na nossa vida estavam o Tommy e a Jennifer, irmã mais velha de um membro e o cunhado. Tommy era o irmão mais velho que eu nunca tive. Gentil e sábio, ele era o meu mentor e como se fosse da minha família.

Tommy foi baleado e morto aos 25 anos, na manhã de 30 de novembro. Jennifer a sua mulher, foi quem o mandou assassinar.

This event completely devastated and shattered my reality. I quit the Rejects and was very lost. I soon found the piano and started moving towards a deeper place inside, artistically, which has shaped me to this day. For many years, I had avoided this trauma and couldn’t touch the subject. I pushed it out, only for it to haunt me more recently.

Writing this song is the way for me to heal and remember my old pal, Tommy.

Este evento devastou completamente e destruiu a minha realidade. Saí dos Rejects e fiquei muito perdido. Mas rápido encontrei o piano e comecei a ir para um lugar mais profundo, artisticamente, e que me moldou até hoje. Por muitos anos, eu evitei este trauma e não consegui tocar no assunto.

Escrever esta canção foi o caminho para me curar e lembrar-me do meu velho amigo, Tommy.

A não perder os vídeos lançados anteriormente de “Lost Day” e ““Hey Hey I,” ambos filmados no estúdio nas montanhas do Oregon, onde a banda gravou o álbum.

“A band without limits.” – The Guardian

“A lush, intricate sound… charismatic and emotional.” – New York Times

“Majestic, pastoral folk-rock.” – KCRW

“Full of layers and rich atmosphere, a beautiful partnership between folk and classical music.” – MTV

“Dynamic and expansive.” – Consequence of Sound

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *