BONS SONS – Adiar um encontro é sempre difícil !

Adiar o BONS SONS é deixarmos para depois o aconchego de um lugar singular, vivo e dinâmico, criado por uma aldeia inteira e pelas pessoas que a vêm viver, a cada edição.

 

Esta quinta-feira recebemos com tristeza, mas sem surpresa, as decisões do Governo que impedem a realização de qualquer festival até 30 de setembro 2020, por razões de saúde pública. Acolhemos, respeitamos e compreendemos esta decisão, para o bem de todos, e anunciamos o adiamento da 11ª edição do BONS SONS: de 12 a 15 de agosto de 2021.

Todos os anos, convidamos milhares de pessoas a “viver a aldeia” e recebemo-los de braços abertos. Quem já habitou este lugar em agosto sabe que a vivência da aldeia implica proximidade, é feita do contacto direto entre pessoas de todas as gerações, uma partilha entre quem recebe e quem visita, num tributo consistente à diversidade, às causas comuns e plurais, às aldeias que se transformam, criam e acolhem, à música portuguesa e à cultura sem dono. Foram 10 edições e 13 anos de partilha numa aldeia que é também de todos aqueles que nos visitam e vivem connosco momentos únicos.

Este ano, o contexto impede-nos de viver estes momentos. Agora, estarmos juntos é adiarmos este encontro para daqui a uns meses, permanecendo próximos até lá e que, em conjunto – festival, parceiros, público – possamos garantir o futuro de um festival que vive, em grande parte, de receitas próprias. Neste caminho, há perdas para todos e a vários níveis: artistas, técnicos, agentes, fornecedores, parceiros e serviços da região, que deixam de beneficiar do impacto sócio-económico e mediático significativo deste festival, estimado em 3,5 milhões de euros, em 2019.

O BONS SONS é mais que um festival, é uma aldeia em manifesto. Faz-se de ação, dia-a-dia, em comunidade, na resiliência que caracteriza Cem Soldos e que acreditamos contagiar outras pessoas, outros lugares e projetos. A associação cultural que lidera a dinâmica comunitária que cria o BONS SONS – o Sport Club Operário de Cem Soldos – teve de reaprender a manter uma comunidade ativa e a adaptar-se nestes tempos imprevistos, estranhos e muito difíceis. Planeamos uma retoma controlada e segura de atividades, eventos e serviços, repensando formatos e causas, aproveitando para encetar novas formas de organização comunitária que respeitem, integrem e envolvam todos. Preparamo-nos para construir um futuro mais sustentável, mais solidário e inclusivo e continuamos a trabalhar para proporcionar o desejado encontro na 11ª edição do BONS SONS.

O BONS SONS 2021 transporta um desejo que se tornou universal: na próxima edição, mais do que em qualquer outra, queremos habitar a rua e fazer da rua a nossa casa comum – o mais desejado ponto de encontro. Uma ocupação que reivindica a rua e que representa transformação, transição, movimento e trajeto e que é, ao mesmo tempo, agregação e ponto de encontro, que é o ponto de partida e um dos objetivos maiores do BONS SONS. De 12 a 15 agosto, Cem Soldos espera poder receber todos e ocupar o seu espaço, num ambiente seguro e de partilha, para vivermos, com muita vontade, os momentos quentes, felizes e cheios de música feita no nosso país que o BONS SONS oferece.

Agradecemos todo o apoio, amor e força que temos recebido ao longo destas semanas do nosso público, bem como de artistas, técnicos, agentes, parceiros, serviços da região, fornecedores, imprensa e toda a comunidade que vive o organiza o BONS SONS.

Durante os próximos dias, logo que a Assembleia da República transforme em lei a decisão do Governo comunicada ontem, iremos partilhar informações mais concretas, na esperança de que proteja tanto os nossos visitantes como a população de Cem Soldos e os projetos sociais que a associação cultural desta aldeia dinamiza.

Queremos voltar, fortes e seguros, em 2021, para juntos voltarmos a viver a aldeia e habitar a rua.
Até lá, ficamos por perto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *