Super Bock em Stock 2019

Novas confirmações:
Col3trane
HAUTE
Dream People

Há mais três nomes para acrescentar ao cartaz, cada vez mais imperdível, do festival mais bonito da cidade. O britânico Col3trane, os franceses HAUTE e os portugueses Dream People são as mais recentes confirmações para o Super Bock em Stock.

 

COL3TRANE

 

 

Quando ouvimos as canções de Col3trane logo percebemos que este é um artista obcecado pela música, também enquanto ouvinte. Com apenas vinte anos já tem para nos oferecer temas escuros e confessionais, numa síntese perfeita de soul, hip hop e r&b. Nascido e Criado em North London, as primeiras memórias musicais de Cole remetem para as longas viagens de carro em que ouvia nomes como David Bowie, Michael Jackson, Prince (o preferido da mãe) e os principais sucessos da Motown. Mais tarde veio o rap, a paixão por Nas, Biggie e outros, e a vontade de fazer a sua própria música. Não demorou até que começasse a soltar as primeiras faixas na plataforma SoundCloud. Nestes tempos, num mundo cada vez mais competitivo, a oferta é muita, mas as canções do jovem Cole destacaram-se pela qualidade. Em 2017 editou “Tsarina”, uma mixtape em que podemos ouvir as múltiplas influências de Cole (Michael Jackson, “Purple Rain” de Prince e muito rap, claro) e a sua capacidade de fazer vibrar cordas diferentes, indo ao encontro do estado de espírito de quem o ouve. A segunda mixtape, “BOOT”, atira-se à cena jazz londrina, dialogando com referências contemporâneas, como a saxofonista Nubya Garcia e o baterista/compositor Moisés Boyd. O novo EP, “Heroine”, prova que Cole é um artista com muita coisa dentro de si – contraditório, experimental, sempre apaixonado, nunca perde um irresistível apelo pop que poderá ser sentido em Lisboa, na próxima edição do Super Bock em Stock.

 

HAUTE

 

Anna Magidson e Blasé formam os HAUTE, um duo francês vocacionado para o r&b e para um pop enamorado pela soul. Tanto um como outro nasceram em França e cresceram do outro lado do Atlântico, inspirados pela cultura americana e pelos sucessos do hip hop e do r&b. Os caminhos cruzaram-se em Montreal, quando estudavam na Universidade McGill, mas por incrível que pareça o encontro só se deu em Paris, um pouco depois, também por acaso. O nome Haute remete para as suas raízes, mas também para uma certa elegância e relevância do francês, mesmo num ambiente de língua inglesa. Além da óbvia partilha de referências, Blasé e Anna também trabalham de mãos dadas em todas as frentes: escrevem, compõem e gravam juntos numa rara simbiose. E isso explica o sucesso de temas como “Réverie”, uma faixa tocada nos hotéis Sofitel em todo o mundo. Influenciados por gente tão diferente como Pink Floyd, Led Zeppelin, Manu Chao, Prince, Air, Justice, Mr. Oizo ou Daft Punk, os HAUTE estão empenhados em desenvolver a sua própria linguagem. O novo single, “Shut me Down” é a prova desse bom esforço, com guitarras bem funky e irresistíveis, vozes suaves e uma nuvem de sintetizadores capaz de envolver a história que é ali contada: o fim de uma relação e a dor que acompanha esse processo. E esse será certamente um dos temas mais apaixonantes para o público português – em novembro, no Super Bock em Stock.

 

DREAM PEOPLE

 

Os Dream People nasceram em Outubro de 2018. Francisco, Bernardo, Nuno, Chris e Bóris. Nenhum se conhecia até então. Nuno conheceu Francisco através de um grupo no Facebook. Francisco falou com a artista Surma. Surma aconselhou Bernardo. Bernardo conheceu Bóris. Chris apareceu num ensaio. E assim, lentamente, se foram costurando os Dream People. Apesar deste início atribulado e de se conhecerem há tão pouco tempo, todos partilham uma vontade de trazer novos sons e influências ao panorama musical português. Entre synths que nos levam ao etéreo universo da dream pop e poderosas guitarradas que nos envolvem numa espécie de synth rock psicadélico reminiscente a uns modernos Doors, a música dos Dream People é um exercício de constante reinvenção e expansão criativa e de procura de novas identidades. Durante o ano de 2018, os Dream People venceram o concurso promovido pelos históricos estúdios Namouche do qual resultou a gravação do seu primeiro EP, “Softviolence”. Em Dezembro desse ano ganharam também o concurso Escola do Rock de Paredes de Coura, onde passaram uma semana em residência artística e gravaram o seu single de apresentação, “Forever, Too Long”, muito bem recebido pela crítica. Quanto a planos futuros, os Dream People planeiam lançar em 2020 um EP, já composto, e, no fim desse ano, o seu primeiro álbum, ainda no segredo dos deuses – o Super Bock em Stock pode ser uma boa oportunidade para ficar a saber um pouco mais.

O bilhete único válido para os dois dias do Festival encontra-se já à venda nos locais habituais, pelo preço de 45€, passando para 50€ nos dias do Festival.

Já confirmados:

Ady Suleiman, Balthazar, Col3trane, Curtis Harding, Dream People, Ghostly Kisses, HAUTE, Helado Negro, Jordan Mackampa, Kevin Morby, Marissa Nadler, MEUTE, Michael Kiwanuka, Nilüfer Yanya, Orville Peck, Sinkane, Slow J, Viagra Boys

Mais novidades a anunciar brevemente.

 

Informação de Bilhetes

Preço dos Bilhetes

Até 21 de novembro: 45€
Dias 22 e 23 de novembro: 50€

Locais de Venda
Blueticket – Call Center Informações e reservas 1820 (24 horas), ABEP, Bilheteiras da Altice Arena, rede Pagaqui, FNAC e em bilheteira.fnac.pt, Worten, Phone House, ACP, El Corte Inglés, Turismo de Lisboa, BOL, Coliseu dos Recreios, Festicket, Ticketline.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *